Amar na contradição

em 5 de janeiro de 2022 por MAGIS Brasil

“Aquele por cujo amor aqui entrei, me tirará, se assim for servido” (autobiografia 60).

Escrito Por Pe. Ednaldo Rodrigues, SJ

Inácio, após sua experiência fundante de Deus, sente o desejo de partilhá-la com outras pessoas, mas pelo fato de não ter formação teológica vieram muitas suspeitas sobre seu ministério. Foram muitas as adversidades que enfrentou: interrogatórios, prisão…, mas não desistiu do propósito de salvar as pessoas.

No meio disso tudo não faltou o socorro de Deus e aqueles que viram no aparente fracasso os planos de Deus acontecendo. Assim com a experiência da cruz que foi preciso ser relida muitas vezes a Luz da fé. Lembremos os discípulos de Emaús que souberam entender que o projeto de Deus, passa pelo fracasso, mas chega a Ressureição. Que possamos cantar com Thiago de Melo, poeta amazonense:

“Faz escuro mas eu canto,
porque a manhã vai chegar.
Vem ver comigo, companheiro,
a cor do mundo mudar.
Vale a pena não dormir para esperar
a cor do mundo mudar.
Já é madrugada,
vem o sol, quero alegria,
que é para esquecer o que eu sofria.
Quem sofre fica acordado
defendendo o coração.
Vamos juntos, multidão,
trabalhar pela alegria,
amanhã é um novo dia”

A experiência do fracasso muitas vezes nos desanima, mas como Inácio e Jesus somos convidados a não desanimar na certeza de que o Pai nos acompanha. Com Dom Helder Câmara aprendamos a aceitar os desafios inesperados: “Aceita as surpresas que transtornam teus planos, derrubam teus sonhos, dão rumo totalmente diverso ao teu dia e, quem sabe, a tua vida. Não há acaso. Dá liberdade ao Pai, para que Ele mesmo conduza a trama de teus dias”.

Num mundo onde o sucesso deve ser instantâneo será que sou capaz de acolher que se o grão que cai na terra não morre então não produz fruto (cf. Jo 12,24).

Nos Exercícios Espirituais Inácio nos convida a pedirmos a graça do terceiro grau de humildade (amor) (cf. EE 167). Aqui trata-se de pedir a graça de identificar-nos com Cristo e aceitarmos sermos considerados inúteis e loucos por Cristo que primeiro foi tido por tal, antes de ser tidos por sábios e prudentes neste mundo.

O louco amor de Jesus por nós e de nós por ele nos lance numa revolução que nos faz vermos novas todas as coisas, inclusive nossos “fracassos”, que sejamos iluminados pelo amor:

O amor tem feito coisas
Que até mesmo Deus duvida
Já curou desenganados
Já fechou tanta ferida
O amor junta os pedaços
Quando um coração se quebra
Mesmo que seja de aço
Mesmo que seja de pedra
Fica tão cicatrizado
Que ninguém diz que é colado
Foi assim que fez em mim
Foi assim que fez em nós
Esse amor iluminado
(Ivan Lins)

Você está disposto a pedir esta graça de amar mesmo no fracasso? Inácio de Loyola, Francisco de Assis, Teresa de Calcutá, Charles de Foucault toparam e você?

Quando os projetos lindos e sonhados não são bem sucedidos, como os encaro? Sou capaz de esperar o tempo de Deus?

#Clique aqui e faça o download da versão para impressão desta reflexão.
Veja também a última reflexão.

Compartilhar
Twittar
+1