São Cláudio de la Colombière, o apóstolo do Coração de Jesus

em 14 de fevereiro de 2020 por MAGIS Brasil

No dia de hoje, 15 de fevereiro, a Igreja faz memória de São Cláudio de la Colombière, padre jesuíta cuja história é marcante não apenas para a Companhia de Jesus, mas para todos os fiéis católicos, sobretudo àqueles que possuem devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

Foi em meio ao inverno francês, em Saint-Symphorien-d’Ozon, no dia 02 de fevereiro de 1641, que o terceiro filho de Bertrand la Colombière e Marguerite Coindat chegou para aquecer os corações desta família. Nove anos depois, se mudam para Vienne, onde o pequeno Cláudio se torna aluno de um colégio jesuíta. Essa vivência próxima dos Companheiros de Jesus, assim como sua origem familiar religiosa, despertaram no menino o desejo de ser Amigo no Senhor destes companheiros, entrando para o noviciado da Companhia em 1658, com 17 anos de idade. Dá sequência aos seus estudos de filosofia e teologia e em 1669 é ordenado sacerdote jesuíta.

Durante sua vida, entregou-se a muitos serviços em diferentes localidades. Porém, as marcas mais fortes da escrita de Deus em sua história se deram enquanto esteve em Paray-le-Monial, entre os anos de 1675 e 1676. Neste pequeno lugar da França, deu assistência a mosteiros e casas religiosas da cidade e ao colégio em que foi reitor, empenhou-se em reconciliar fiéis, sacerdotes e religiosos que viviam desunidos, contribuiu para a ampliação de um hospital, fazia confissões e ainda dirigiu uma congregação mariana. Foi durante este período de tempo que se tornou diretor espiritual de Santa Margarida Maria Alacoque, que lhe testemunhava as visões que tinha de Cristo pedindo-lhe a devoção ao Seu coração. Com o discernimento próprio da espiritualidade inaciana, Cláudio de la Colombière acolhia e entendia as partilhas de Margarida e, junto a ela, foi um grande responsável por estabelecer o Sagrado Coração como um dos pilares da devoção católica.  

A partir de 1677, Colombière passa a sentir os primeiros sintomas da tuberculose que cinco anos depois, em 15 de fevereiro de 1682, o faria contemplar a face d’Aquele que tanto amou. Por uma vida totalmente impregnada do amor de Deus, pelo seu zelo, compromisso irrestrito e total esquecimento de si mesmo, Cláudio de la Colombière foi beatificado em 1929 pelo Papa Pio XI e canonizado em 1992 pelo Papa João Paulo II.

Peçamos sua intercessão para que nosso coração se assemelhe cada vez mais ao coração manso e humilde de Cristo, para que possamos sempre buscar o Reino de Deus e sua justiça, rezando juntos:

Senhor, nosso Pai, que falastes ao coração do vosso servo, São Cláudio de la Colombière, para que desse testemunho do vosso imenso amor, fazei que os dons da graça iluminem e confortem a vossa Igreja. Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amém.

São Cláudio de la Colombière, rogai por nós.

Compartilhar
Twittar
+1