II Simpósio Nacional “Aproximações com o mundo juvenil” inicia na FAJE

em 25 de janeiro de 2018 por MAGIS Brasil

Vamos falar das juventudes? Aproxima aí! Iniciou ontem (24), e vai até o dia 26 de janeiro, o II Simpósio Nacional “Aproximações com o mundo Juvenil” com o tema Juventudes e Ações Coletivas Contemporâneas”, que acontece na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE) em Belo Horizonte (MG). O evento é realizado pela Rede Brasileira de Institutos de Juventude, Centro MAGIS Anchientanum e pela FAJE.

O Simpósio é um espaço de debate das causas juvenis, momento oportuno de aprofundar as temáticas que envolvem essa grande parcela da população: a juventude. É aprendizado, é troca de experiências e saberes, são as questões juvenis em pauta. É um encontro com diversos autores de diversas frentes da sociedade que aproximam as temáticas do mundo juvenil contemporâneo, dando visibilidade para refletir e construir novos saberes, redes de colaboração, estratégias de trabalho e muito mais.

O primeiro dia iniciou às 17h com o credenciamento, depois realizou-se uma mística de Ato de Abertura com os jovens declamando “um poema que não cabe no poema”, levantando a voz para falar dos  seus “direitos constitucionais” desrespeitados, os jovens ribeirinhos esquecidos, os jovens rurais invisibilizados e tantas e outras causas juvenis que precisam de voz e vez na sociedade. Em seguida, foi realizada a mesa de abertura que contou com as presenças de Geraldo De Mori – Reitor da Faculdade jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), João Renato Eidt – Provincial da Província dos Jesuítas do Brasil, Giovanna Costa – Rede Brasileira de Centros e Institutos de Juventude, Juliana Batista dos Reis – Observatório da Juventude da UFMG e Jonas Caprini – Coordenador do Programa MAGIS Brasil.

A noite foi encerrada com a Conferência de Abertura a reflexão do tema do evento “Juventude e ações coletivas” com o conferencista, Prof. Dr. Carles Feixe, da Universidade Pompeu Fabra (Barcelona). O conferencista retratou o tema da ações coletivas juvenis, construindo uma reflexão que destacou a relação dos interesses individuais e dos interesses coletivos ao longo da história global, apontando para tendências geracionais, e também enfatizando a questão do universo virtual e digital contemporâneo.

Em sua fala, Carles também identificou uma geração global hibrida que se sente protagonista dentro de um contexto de muitas crises, o que despertou a sociedade para as reflexões teóricas e ações práticas sobre a força das ações coletivas. “Hacia una cultura juvenil sin jovenes? Hacia un juvenicidio moral?’’, comentou Feixe, que também partilhou sobre como o voto eleitoral entre os jovens foi evoluindo em sua importância e o desejo que entre eles é despertado para a busca de mudanças sociais.

Encerrou-se o primeiro dia do evento com uma plenária de perguntas abertas feitas ao conferencista, mediada pelo Prof. Maurício Perondi do Observatório PUC – RS.

Acompanhe o II Simpósio Nacional ”Aproximações com o mundo juvenil” através da página Especialização em Juventude no Mundo Contemporâneo no facebook. Transmissões, fotos, textos e vídeos serão publicados até dia 26 de janeiro.


Texto: Ana Lúcia Farias, pela equipe de comunicação do II Simpósio Nacional ”Aproximações com o mundo juvenil”

Compartilhar
Twittar
+1