Pausa Vocacional Inaciana – Vocação Laical

em 25 de agosto de 2021 por MAGIS Brasil

Cada cristão e cada cristã tem a missão de testemunhar o Evangelho com a própria vida. No entanto, Deus percorre um caminho singular com cada um(a), chamando-o(a) a determinada vocação orientada para o maior serviço do povo de Deus. Tendo todas as vocações igual dignidade, a uns Ele chama como sacerdotes, a outros como religiosos e religiosas consagrados e a outros como leigos(as).

Continuando a celebração do mês vocacional proposto pela Igreja, nessa semana iremos refletir sobre a vocação laical. Os leigos e leigas são enviados para se comprometerem na sociedade, para que o Reino de Deus possa crescer no mundo. Sendo verdadeiramente sal da terra e luz do mundo (Mt 5, 13-16), devem empenhar-se para que as pessoas do seu meio aprendam a conhecer e amar a Cristo.

Este é o último episódio da nossa temporada do Pausa Vocacional Inaciana no mês da vocações. Escute o podcast e rezemos juntos seguindo os seguintes passos:

1. Agradecer

Agradeço a Deus pelo bem que ele continuamente opera em mim, em meus irmãos e minhas irmãs. Louvo a Ele pelo seu amor misericordioso que nos convida a uma resposta com nossa vida.

2. Pedido de graça

“Senhor, que eu possa crescer no amor à vossa Igreja e dispor, por meio dela, os meus dons ao vosso serviço” (A caminho com Inácio, p. 110)

3. Inspiração Bíblica – Jo 6, 60-69

“Naquele tempo: muitos dos discípulos de Jesus que o escutaram, disseram: ‘Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la? ‘Sabendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso mesmo, Jesus perguntou: ‘Isto vos escandaliza? E quando virdes o Filho do Homem subindo para onde estava antes? O Espírito é que dá vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida. Mas entre vós há alguns que não creem’. Jesus sabia, desde o início, quem eram os que não tinham fé e quem havia de entregá-lo. E acrescentou: ‘É por isso que vos disse: ninguém pode vir a mim a não ser que lhe seja concedido pelo Pai’. A partir daquele momento, muitos discípulos voltaram atrás e não andavam mais com ele. Então, Jesus disse aos doze: ‘Vós também vos quereis ir embora?’ Simão Pedro respondeu: ‘A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus’.”

4. Reflexão

As palavras de Cristo nessa passagem colocam a multidão e os discípulos diante de um desafio: ou aceitar o compromisso proposto ou então recuar. Esse é um caminho que é exigente e por esse motivo muitos desistem. Porém Pedro – e com ele toda a Igreja – reconhece que seguir a Cristo vale a pena, pois somente nele estão as palavras de vida eterna! Da mesma forma, quantos de nós desanimamos diante dos desafios que o Senhor nos convida para o discernimento de nossa vocação?

Nessa semana agradecemos a Deus pela vocação laical. De acordo com a Constituição Dogmática Lumen Gentium “É específico dos leigos, por sua própria vocação, procurar o Reino de Deus exercendo funções temporais e ordenando-as segundo Deus” (LG 27). Somente com sua participação a Igreja pode anunciar a Cristo de forma ampla aos homens e mulheres das mais diversas realidades e lugares. Devem ainda colaborar para que seu trabalho, sua escola e sua família sejam sempre mais conforme as diretrizes do Evangelho, sanando as instituições e condições do mundo.

Suas atividades cotidianas podem e devem ser ofertadas a Deus como “hóstias espirituais, agradáveis a Deus por Jesus Cristo” (1Pd 2,5). São também apóstolos e apóstolas enviados para colaborar no ensino da fé em todos os ambientes, inclusive na formação catequética e no exercício de diversos ministérios leigos na Igreja. Contribuem ainda com os pastores no governo da Igreja, como por exemplo nos conselhos pastorais e conselhos de assuntos econômicos. (CIC can. 517,2 e can. 492,1).

Sendo assim, vemos que os leigos e leigas são um grande dom para a Igreja. Dessa forma, aqueles e aquelas que se sentem chamados a essa vocação devem estar profundamente unidos a Cristo para poderem exercer bem tão bela missão.

5. Provocação vocacional

Estou atento(a) para descobrir os sinais do chamado que Deus me apresenta? Busco crescer na intimidade com Ele por meio da oração? Como eu me sinto diante da possibilidade de assumir a vocação laical?

6. Resolução e Colóquio

Defino um propósito específico para meu discernimento vocacional e peço ajuda de Deus para compreender o chamado que ele me faz. Peço que Ele me ajude a crescer cada vez mais na fé, que eu seja atento aos sinais que Ele me apresenta e seja disponível para colaborar na construção do Seu Reino. Encerro com uma conversa com o Senhor, consciente de que sou Seu filho e amigo muito amado.

#Clique aqui e faça o download do podcast dessa semana.

Compartilhar
Twittar
+1