Nadal e Fabro: modelos missionários para a Companhia de Jesus

em 1 de novembro de 2021 por MAGIS Brasil

No próximo dia 05 de novembro, celebraremos a festa de todos os santos e beatos da Companhia de Jesus. Esse momento será uma oportunidade para fortalecer nossas orações pelas vocações jesuítas, rogando a Deus para que desperte no coração de tantos jovens o desejo de servi-Lo como companheiros de Jesus.

Durante essa semana, somos convidados e convidadas a seguir os passos de grandes membros da Companhia de Jesus, através de suas peregrinações, que nos ajudarão a reconhecer o bem realizado por eles, para que sigamos seus exemplos de vida para mais amar e servir.

Nesse primeiro dia, iremos refletir sobre a vida missionária de dois grandes jesuítas: Pedro Fabro e Jerônimo Nadal.

Clique aqui para fazer o download do episódio de hoje!

Pedro Fabro foi um dos primeiros companheiros de Inácio de Loyola e o primeiro a ser ordenado padre da Companhia de Jesus. Fabro era um homem muito simples, nasceu no ano de 1506 e seus pais eram pastores da região de Alta-Saboia (França). Sua inteligência e desejo de estudar o levaram a Paris, onde conheceu Inácio e Francisco Xavier, com quem partilhou um quarto. Santo Inácio ajudou Fabro a solucionar suas dúvidas e crescer espiritualmente. No ano de 1534, fora ordenado sacerdote, e no mesmo ano professa os votos de pobreza, castidade e obediência.

Pedro Fabro foi um jesuíta que teve sua vida marcada pelo ardor missionário, que o levou a percorrer toda a Europa Ocidental em seus quarenta anos de vida. Possuía uma grande capacidade intelectual como professor de teologia e sagrada escritura. De característica tímida, tinha uma grande capacidade de ajudar as pessoas, levando ânimo e consolo, e é considerado um verdadeiro mestre na pregação dos Exercícios Espirituais.

Viveu em um período bastante desafiador para a Igreja com o protestantismo, no entanto, com seu carisma, soube dialogar com católicos e protestantes, sendo considerado um precursor do ecumenismo.

Seu testemunho de vida atraiu muitas vocações no início da Companhia de Jesus, pois como ele mesmo afirma “Quando vós encontrares pessoas, mesmo soldados, estejais persuadido de que eles são melhores do que vós. Então, vós os conquistareis para Cristo”.

Após um longo período de missão, Fabro retorna a Roma no dia 17 de julho de 1546, para acompanhar, como teólogo, ao Concílio de Trento, junto com seus companheiros Laínez e Salmerón. No entanto, ele é impedido de ir ao Concílio, uma vez que é acometido por uma forte febre, mas este seguia confiante que melhoraria logo. Não obstante seu desejo em participar do Concílio, no dia 31 de julho, Fabro solicita um confessor e morre no dia seguinte. Foi beatificado pelo papa Pio IX em 1872 e canonizado pelo Papa Francisco em 2013.

Sobre Jerônimo Nadal, é fundamental destacar que este ingressou na Companhia de Jesus no ano de 1545, logo após fazer a experiência dos Exercícios Espirituais. Assim como Pedro Fabro, ele é conhecido como um grande “contemplativo na ação”.

Nadal nasceu na Espanha, foi padre jesuíta e cooperou com Santo Inácio na elaboração das Constituições da Companhia.

Padre Nadal foi o responsável por incentivar a escrita da autobiografia de Santo Inácio, depois de muita insistência para que este contasse como Deus agiu em sua vida, seu processo de conversão e criação da ordem dos jesuítas, além dos “direcionamentos” para a Companhia de Jesus, como uma forma de testamento.

Pedro Fabro e Jerônimo Nadal são exemplos de homens que deram abertura para ouvir e responder ao chamado do Senhor da Messe, para que todos possam estar em sua companhia.

Nesse momento, busque um lugar tranquilo e agradável que ajude a concentrar. Encontre uma boa posição corporal. Prepare o seu espírito para a oração, faça silêncio interior e exterior. Respire lentamente, suavemente. Tome consciência de que está na presença de Deus. Faça com devoção o sinal da cruz.

Pedido de graça

Senhor Jesus, nós te pedimos que a muitos escolhas e chames, que a muitos chames e envies, conforme tua vontade, para trabalhar pela Igreja em tua Companhia. Pouco ainda fazemos e tanto mais poderíamos fazer, se não fosse nossa fraqueza, nossa omissão. Por isso, Senhor Jesus, fica sempre à frente na história de nossa vida e na daqueles que escolheste para teu serviço, para que não deixe de realizar, por negligência nossa, a totalidade do teu projeto de amor. Amém.

Texto Bíblico | Mateus 28, 18 – 20

Jesus se aproximou e lhes disse: “Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. Vão, portanto, e façam que todas as nações se tornem discípulas, batizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-as a observar tudo o que lhes ordenei. Eis que estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos”.

Reflexão

Nestes versículos, aparece o momento em que o Ressuscitado envia os seus para pregar o evangelho em todo o tempo e lugar, para que a fé n’Ele se estenda a todos os cantos da terra. Naquele “ide” de Jesus, estão presentes os cenários e os desafios sempre novos da missão evangelizadora da Igreja, e hoje todos somos chamados a esta nova “saída” missionária. Cada cristão e cada comunidade há de discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede, mas todos somos convidados a aceitar este chamado: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho (Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, 19 – 20).

Atendendo a esse apelo de Cristo para pregar a todos os povos e nações, Jerônimo Nadal ingressa na Companhia de Jesus, após fazer a experiência dos Exercícios Espirituais. Nadal destaca-se por ser um homem de profundidade espiritual e ardor missionário, viajando por vários lugares como porta-voz de Inácio na promulgação das Constituições da Companhia de Jesus.

Pedro Fabro, por sua vez, foi o primeiro companheiro de Inácio na Universidade de Paris, na qual teve a oportunidade de fazer os Exercícios Espirituais, que mudaram todo o curso da sua vida. Fabro foi um “companheiro discreto”, mas em sua discrição de evangelizar, fora um grande mistagogo da verdadeira imagem do Cristo amigo, próximo e consolador de seu povo. Foi o primeiro sacerdote jesuíta, pregou o evangelho a toda Europa Ocidental e dirigiu os Exercícios Espirituais em um período desafiante para a Igreja. Mas Pedro, imbuído por uma espiritualidade encarnada no cotidiano do povo, soube dialogar com os mais diversos públicos.

O espírito missionário desses dois santos jesuítas, é uma verdadeira inspiração para homens e mulheres dispostos a sair do comodismo e peregrinarem por tantos lugares, buscando o “magis”, colocando seus dons a serviço de um bem maior, de um bem universal. Afinal, “a nossa casa é o mundo”, como afirma Jerônimo Nadal.

Provocações

  • Para que missão o Senhor me chama? Sinto o desejo de fazer uma experiência missionária?
  • Quais os medos/desafios que dificultam o meu peregrinar?
  • Tenho sido missionário do amor de Jesus para as outras pessoas?
  • Que características da vida de Pedro Fabro e Jerônimo Nadal me estimulam a ser missionário?

Revisão

Recordo o meu encontro com Deus. Anoto o que foi mais importante na oração: texto mais significativo (palavras, frases e imagens); pensamentos predominantes; questionamentos; os sentimentos de consolação e desolação; se houve apelos e como me senti diante deles.

Pai Nosso

Compartilhar
Twittar
+1