Quem somos

O Programa MAGIS Brasil apresenta-se como a ação apostólica da Província dos Jesuítas do Brasil junto aos jovens. Trata-se da ação apostólica da Companhia no meio dos jovens articulada em rede, para oferecer-lhes experiências, formação e acompanhamento em vista do serviço da fé e da promoção da justiça. Ele reúne o conjunto de orientações, estruturas e ações destinadas à missão com juventude e vocações na BRA.

O Programa é proposto em atenção ao Plano Apostólico da BRA, que apresenta as juventudes como uma de suas opções preferenciais. Ainda em sintonia com o Plano, o Programa busca atentar para as fronteiras e apelos da missão com os jovens. São eles quem mais sofrem com a violência, com o desemprego, com o empobrecimento. Ao mesmo tempo, esse período da vida, marcado pela busca da autonomia, da constituição de identidade e da definição de projetos de vida, é um período existencial e espiritualmente desafiador. De modo que o mundo juvenil, com sua diversidade e seus desafios é, atualmente, uma das fronteiras de missão na qual a Companhia de Jesus é chamada a construir “pontes de compreensão e de diálogo” (CG 35).

Apesar dos reconhecidos esforços feitos até hoje na pastoral juvenil e vocacional, nossa exigência espiritual é sempre o magis, que nos impele a continuar nos perguntando: o que ainda nos resta fazer? Que bem maior podemos realizar em favor dos jovens? Em resposta, renovamos esse compromisso apostólico: queremos ir às fronteiras onde estão os jovens, encontrá-los, estar com eles.

O MAGIS

Magis, termo em latim que quer dizer o mais, o maior, o melhor, é algo que sempre podemos descobrir dentro de cada pessoa, como um impulso a desejar grandes coisas, uma sede de infinito, um excesso que habita cada ser humano. Ele é, então, essa expressão de uma sede inesgotável, de um impulso mais vital, que nos conduz a uma atitude de busca.

Assim, a pessoa que vive e se deixa impelir pelo magis é alguém que nunca está satisfeito com a realidade existente e que só no horizonte vislumbra seu ponto de chegada, porque tem o impulso de descobrir e alcançar o magis. Aquele que deseja encontrá-lo deve buscar, descobrir e arriscar-se na superação do já conhecido, do definido e do esperado, em vista sempre do bem maior.

Sabemos que o fundamento do magis está na novidade inesgotável do próprio Deus, que ama, que chama, não uma vez, mas continuamente.

Nesse sentido, o Programa MAGIS Brasil, com seu conjunto de projetos e ações, inspira-se a ajudar os jovens a encontrar e expressar o magis nos desafios próprios da vida juvenil contemporânea, para que desejem coisas grandes e cultivem grandes aspirações para si, para a Igreja e para o mundo. Desejamos que o magis possa atraí-los, estimulá-los, desinstalá-los, colocá-los em movimento na busca do mais, do melhor na própria vida e na vida dos outros.

O Programa MAGIS apropria-se não apenas do nome, mas do sentido do termo. Sua motivação primordial é inspirar e estimular nos jovens um coração grande para escutar os apelos do coração de Cristo, para estar apaixonado, para querer superar-se, para transcender-se, para experimentar avanços, para desejar uma causa.

O magis é, ao mesmo tempo, algo que desejamos apresentar aos jovens como um programa de vida e, também, um estilo de ação com os jovens, que nos impele (a nós jesuítas e colaboradores) a romper com o comodismo e com o individualismo e nos anima a uma adesão sincera a um estilo de vida marcado pela mobilidade, pela escuta, pela encarnação, pelo encontro e pela comunhão com os jovens.

EIXOS DE ATUAÇÃO DO PROGRAMA

O Programa assumiu cinco eixos centrais de atuação. Eles são frentes de trabalho prioritárias, por isso, são estruturados com uma coordenação, uma comissão de trabalho, um centro articulador e um programa de ações próprio. Trata-se de grandes áreas temáticas, a partir das quais se desenvolvem diferentes tipos de ação de/para/com jovens e se reflete permanentemente sobre essas ações. Os eixos escolhidos se relacionam intimamente com a história e a vocação da Companhia de Jesus no trabalho com jovens, com as preferências apostólicas do Plano da BRA e com a realidade juvenil.

A coordenação de cada eixo estará designada a um jesuíta, diretor de um Centro Magis de Juventude, exceto o eixo “vocações jesuítas”, que estará ligado ao escritório nacional. Desse modo, o Centro fica conhecido como uma referência para essa frente de trabalho. No entanto, ressalte-se que a ação desse Centro não será restringida a um eixo, embora funcione como um lugar de onde se irradia o planejamento da ação em cada eixo do Programa. Os eixos são:

EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS

Os Exercícios Espirituais em etapas para Jovens (EEJ) e os Exercícios na Vida Cotidiana (EVC) têm lugar privilegiado nos processos de acompanhamento e formação de jovens. Nossa espiritualidade é uma das maiores riquezas que temos. Oferecê-la aos jovens deve ser um imperativo, traduzindo-se em um serviço aos jovens e à Igreja. A adaptação em etapas dos EE, especialmente para os jovens, é um modo interessante e eficaz de propor a espiritualidade a eles. Além disso, os EEJ devem servir como instrumento privilegiado oferecidos aos jovens que buscam discernir sua vocação à Companhia de Jesus.

VOLUNTARIADO E INSERÇÃO SOCIOCULTURAL

Santo Inácio propõe que ao concluir a experiência dos Exercícios Espirituais, o exercitante confronte, por meio de experimentos, a eleição feita. Através deles, aprende-se mais sobre a própria vocação ao perceber como se reage a diferentes situações: no meio dos pobres, dos doentes, à frente de uma assembleia etc. Por isso, ao lado da experiência dos Exercícios Espirituais, colocamos a experiência do Voluntariado Jovem como parte fundamental da formação que queremos oferecer.

Por meio de ações de voluntariado e inserção, os jovens aos quais desejamos formar poderão se relacionar com a diferença cultural, religiosa, social. Esse eixo assume para si a tarefa permanente de cultivar e propor sentidos éticos e de justiça para a missão com jovens, no cuidado com a vida, com os empobrecidos, com os esquecidos, com o meio ambiente, no contato com a diversidade cultural.

Trata-se do desejo de formar pessoas capazes de se comprometer com a transformação do mundo e de reconhecer os jovens como sujeitos muito importantes na transformação dos sinais de morte da nossa sociedade. Esse eixo deve atentar ainda à realidade juvenil e às violações de direitos sofridas pela juventude. Trata-se, portanto, da necessidade de planejar ações que visem também à defesa da vida dos jovens, tendo-os como principais protagonistas nessa ação.

PEDAGOGIA E METODOLOGIA DO TRABALHO

A pedagogia inspira e instrui o processo de formação, com um conjunto de conceitos, valores e intencionalidades. Enquanto ela diz respeito a diretrizes gerais e concepções sobre um processo formativo, a metodologia funciona como uma auxiliar, na construção de procedimentos ou técnicas de formação. No caso do Programa MAGIS Brasil, esse conjunto de conceitos, diretivas, cosmovisão, intencionalidades e princípios – que chamamos de pedagogia – bebe da fonte da pedagogia inaciana, tendo como fundamento uma contínua interação entre reflexão e ação, na formação de pessoas competentes, conscientes, compassivas e comprometidas.

A metodologia é tarefa mais dinâmica, no sentido de construir, propor, refletir e realizar métodos, técnicas, procedimentos e ações que possibilitem realizar concretamente as diretrizes, concepções, planos de formação e comunicação com os jovens.

Esse eixo tem como tarefa permanente refletir a prática que já realizamos, produzir ferramentas metodológicas que ampliem nossa sensibildiade na comunicação e aproximação com o mundo juvenil, orientar processos formativos que contemplem os aspectos mais relevantes da nossa presença entre os jovens, a saber: engajamento político, social e eclesial; cuidado ecológico; conhecimento bíblico, catequético e teológico; respeito ético e tudo mais que possa ser transmitido para o bom desenvolvimento humano.

Desse modo, no âmbito do Programa MAGIS Brasil, o Centro responsável por esse eixo deve funcionar como um laboratório irradiador da reflexão permanente sobre as concepções pedagógicas e práticas metodológicas que nos inspiram e nos orientam no trabalho com jovens.

SOCIOAMBIENTAL

Nas fronteiras e apelos do nosso plano apostólico para a nossa missão, faz-se uma constatação da consciência ecológica das novas gerações e, da mesma maneira, da multiplicação das iniciativas que tentam harmonizar a relação entre humanos e natureza. Igualmente, dá-se ênfase ao bem-viver das comunidades tradicionais e a outras experiências que enfrentam a grave crise ecológica que o planeta vive.

Compreendemos por ambiental o conjunto de relações que configuram os espaços nos quais os serem humanos se desenvolvem. O Oikos é lugar por excelência do desenvolvimento dessas relações. Esse eixo temático no Programa MAGIS Brasil se orienta, sobretudo, pela crença de que, a partir da sensibilidade das novas gerações, podem ser construídas novas formas de relação com o ambiente. Ao mesmo tempo, cremos que os jovens podem nos desafiar na mudança de práticas pessoais e institucionais.

VOCAÇÕES JESUÍTAS

Estamos convencidos de que Deus chama a cada um em particular. Entretanto, cremos que, algumas vezes, esse chamado particular é feito a indivíduos que servirão em uma missão comum, uma mesma e única vocação. A Companhia de Jesus é, portanto, uma possibilidade entre muitas de se fazer servidor da missão de Cristo. Assim, explicitar a dimensão vocacional em nossas obras é reconhecer e valorizar nosso próprio chamado e abrir caminhos para que os jovens conheçam e tenham a coragem de responder fielmente aos apelos que Deus lhes propõe. Explicitando a dimensão vocacional de nosso trabalho com jovens, estaremos nos aproximando do sonho de ver surgir, entre as pessoas com quem trabalhamos, vocações para a Companhia de Jesus. O Programa MAGIS assume, portanto, a concepção de que promover as vocações à Companhia de Jesus é parte do serviço que queremos oferecer aos jovens e à Igreja.

Na promoção das vocações jesuítas, o Programa MAGIS Brasil trabalha em três passos: 1) Promoção; 2) Acompanhamento; e 3) Plano de Candidatos. Os dois primeiros passos, sob a responsabilidade do Secretário para Juventude e Vocações, e o terceiro, com a colaboração do coordenador do Plano de Candidatos.

Clique aqui para conhecer o Instrumento de Trabalho do Programa MAGIS Brasil e saber mais.

Compartilhar
Twittar
+1