Fé: ver pra crer

em 7 de outubro de 2020 por MAGIS Brasil

“Pela fé reconhecemos que o mundo  foi formado pela Palavra de Deus e que  as coisas visíveis se originaram do invisível.”  (Hb 11,3)

Tentei encontrá-lo na Cruz. Ele não estava. Fui aos templos hindus e não pude achar nenhum traço dele. Procurei-o nas montanhas e nos vales. Nem nos lugares mais altos ou nos mais profundos eu consegui vê-lo. Fui em peregrinação a Meca. Na Kaaba Ele também não estava. Perguntei aos sábios e aos filósofos. Estava acima do entendimento deles. Então, eu olhei no meu coração. Era lá que Ele morava – e era muito fácil falar com Ele.” (Jalaludim Rumi)

Normalmente, o ser humano vive afastado do mistério da Criação, do grande mistério da vida e da morte, da vertigem do infinito, e perde o melhor da festa, ou seja, passa pela vida como um turista tolo, devorador de quilômetros, de olho no mapa, sem olhar para a paisagem. Ter fé é encarar de frente o mistério, e se encantar com ele. A fé é um encantamento, um mergulho confiante no infinito Amor de Deus, que aos poucos se manifesta a quem decide acolhê-lo com amor. E esta manifestação se realiza nas coisas simples da vida.  Fé e encantamento andam sempre juntas.

Ter fé não é ter certeza absoluta

Acreditar é estar aberto aos desafios que a vida nos apresenta em confronto com nossa consciência e com a Palavra de Deus. Não existem respostas prontas. A fé provoca questionamentos, perguntas, apresenta pistas, convida a uma ampla reflexão, a um profundo mergulho no mais íntimo de cada um de nós, para que, através de nossas experiências, encontremos nossas próprias respostas.

A experiência bíblica de Deus se caracteriza por uma constante purificação e por uma atitude de busca. A Bíblia nos apresenta a experiência de um povo que sente sede de Deus, busca a Sua face, é peregrino, acredita, se revolta, fabrica ídolos. Mas no trajeto de sua caminhada, experimenta que Deus é o Deus da vida, da alegria, da festa. É um Deus do relacionamento e da intimidade. Um Deus livre para pessoas livres que constroem a própria história. Um Deus presente na história como libertador.

A fé é caminhada, movimento de abertura para o Pai, admirando-se e encantando-se com as novas descobertas e com os mistérios que encontra dentro da pessoa e ao seu redor. É viver em terra de andanças, saber armar a tenda, sair do que é nosso, da segurança, da comodidade do que é conhecido. É adentrar uma terra nova, num mundo (interior e exterior) que se abrirá diante de nós na medida de nossa resposta.

Com a fé aprendemos a olhar para dentro de nós

Aprenderemos, assim, a olhar a realidade exterior de uma maneira nova. Não apenas em nosso íntimo, mas também no exterior descobriremos a essência das coisas, o mistério da criação. O segredo íntimo e último resume-se numa palavra: Deus.

A fé é como que possuir antecipadamente aquilo que se espera. É uma intuição daquilo que não se vê. Nesse sentido, a fé não é uma adesão intelectual em verdades inacessíveis à razão, o sentido original da fé é o engajamento da existência naquilo que não é visível e palpável, mas tão real que possa atrair o mais profundo do nosso ser.

Texto Bíblico  Hb 11, 1-40

 

# Clique aqui e faça o download da versão para impressão desta reflexão
Veja também a reflexão de semana passada

 

Compartilhar
Twittar
+1