O ser humano habita a Terra poeticamente

em 14 de fevereiro de 2020 por MAGIS Brasil

“Tem ideia da extensão da Terra? A descreva então, já que a conhece toda”  (Jó 38,18)

A Criação, na sua harmonia e beleza, nos convida à integração de nós mesmos e com os outros. Nos convida a sermos o que somos. A criação forma uma unidade na diversidade: a integração do mundo animal, vegetal e mineral. Somos filhos e filhas da Terra. Somos a Terra que anda e dança, que treme de emoção e pensa, que quer e ama, que se extasia e adora Deus.

Diferenciação, interioridade e comunhão

Essa é a trindade cósmica que preside o funcionamento do universo. Para quem tem sensibilidade, a Terra parece mais um parque de diversões que uma fábrica, ou um laboratório. O Universo tem calma. Nem sempre se vê tudo da primeira vez. Algumas coisas levam tempo para serem descobertas. Algo sempre está acontecendo, há mais na vida do que o olho vê. O ritmo da vida tem uma batida poderosa.

Criação: encanto máximo, céu ligado à terra, Deus no ser humano. Deus e Criação, diferenças que se amam. Cheia de Graça é a Criação, quando ela floresce em toda a sua beleza. A Criação é a visível beleza de Deus. Por isso, ao abraçarmos as criaturas, estaremos tomando nos braços não apenas os seus limites, fragilidades e sombras, mas também o seu infinito mistério que pulsa nelas: Deus mesmo.

Nós nunca estamos fora de Deus

Igualmente, recusar-se ao mundo é expulsar-se de Deus, e quem se coloca longe das criaturas, inevitavelmente, esquecerá também o Criador.Considerai como Deus habita nas criaturas: dando o ser aos elementos, fazendo as plantas vicejarem, os animais sentirem, as pessoas entenderem” (Santo Inácio, EE 235).

Tudo o que somos e temos é manifestação de sua força, bondade e poesia. Conviver com Deus tem sempre algo de aventura que assusta e encanta. Há um jardim plantado dentro de nós. Deus prefere os jardins. Deus e o ser humano imprimem na Criação uma finalidade. A mulher e o homem tem uma posição privilegiada frente à Criação. Sua vocação primeira: transformar a natureza para o bem viver de todos, descobrindo sua identidade de filhas e filhos de Deus e cooperadores de Sua obra. “E todas as outras coisas sobre a face da terra são criadas para o homem, para ajudá-lo a atingir o objetivo para o qual ele foi criado” (Inácio).

Tudo pode ser expressão de Deus

Reconhecer a presença do Senhor em cada detalhe da Criação e da Vida é vislumbrar essa Sua transparência. “Amar a Deus em todas as coisas e todas as coisas em Deus. Sentir-se amado por Deus em todas as coisas e amar a Deus em todas as coisas” (Inácio). É a dimensão contemplativa da vida. Trata-se de intuir, descobrir e ver que chega até o essencial de cada coisa. Tudo pode ser lugar de encontro com Deus.

Nesse sentido, a oração é a contemplação da Criação, é aprender a entrar em comunhão e saber decifrar o primeiro e mais fundamental de todos os livros: o livro da Natureza.

Texto Bíblico  Jó 38, 1-40

 

# Clique aqui e faça o download da versão para impressão desta reflexão
Veja também a reflexão de semana passada

 

Compartilhar
Twittar
+1