Semana de Oração pelas Vocações Jesuítas (Dia 4)

em 4 de novembro de 2017 por MAGIS Brasil

Deus nos convida a permanecer em Jesus

Francisco nos diz …

…Permanecer em Jesus não significa apenas estar, mas indica manter uma relação vital, existencial, de absoluta necessidade; é viver e crescer em união íntima e fecunda com Jesus, fonte de vida eterna. Permanecer em Jesus não pode ser uma atitude meramente passiva ou um simples abandono sem consequências na vida cotidiana e concreta.

Permanecemos em Jesus tocando a humanidade de Cristo.

Com o olhar e os sentimentos de Jesus, que contempla a realidade não como juiz, mas como bom samaritano; que reconhece os valores do povo com que caminha, assim como suas feridas e seus pecados; que descobre o sofrimento calado e se comove diante das necessidades das pessoas, sobretudo quando estas se veem avassaladas pela injustiça, pela pobreza indigna, pela indiferença, ou pela ação perversa da corrupção e da violência.

Com os gestos e palavras de Jesus, que expressam o amor aos mais próximos e a busca dos mais distantes; ternura e firmeza na denúncia do pecado e no anúncio do Evangelho; alegria e generosidade na entrega e no serviço, sobretudo aos pequenos, rejeitando fortemente a tentação de pensar que tudo está perdido, de nos acomodarmos ou de nos tornarmos apenas administradores de desgraças. Quantas vezes escutamos homens e mulheres consagrados que parecem que ao invés de administrar prazer, alegria, crescimento, vida, administram desgraças e permanecem se lamentando e se lamentando das desgraças deste mundo; é a esterilidade de alguém que é incapaz de tocar a carne sofredora de Jesus.

Permanecemos contemplando sua divindade.

Despertando e sustentando a admiração pelo estudo que acrescenta o conhecimento de Cristo, porque, como recorda Santo Agostinho, não se pode amar a quem não se conhece (cf. A Trindade, Livro X, cap. I, 3). Privilegiando para esse conhecimento o encontro com as Sagradas Escrituras, especialmente o Evangelho, onde Cristo nos fala, nos revela seu amor incondicional ao Pai, nos contagia com a alegria que brota da obediência à Sua vontade e do serviço aos irmãos. Eu quero lhes fazer uma pergunta, mas não me respondam, respondam cada um a si mesmo: quantos minutos, quantas horas leio o Evangelho ou as Escrituras por dia? Respondam para si. Quem não conhece as Escrituras, não conhece a Jesus. Quem não ama as Escrituras, não ama a Jesus (cf. São Jerônimo, Prólogo ao comentário do profeta Isaías: PL 24,17).

Gastemos tempo em uma leitura orante da Palavra para escutar dela o que Deus quer para nós e nosso povo.

Que todo nosso estudo nos ajude a sermos capazes de interpretar a realidade com os olhos de Deus, que não seja um estudo evasivo dos acontecimentos de nosso povo, que tampouco se entregue à inconstância de modas ou ideologias. Que não viva de nostalgias nem queira limitar o mistério, que não queira responder a perguntas que já ninguém se faz e deixar no vazio existencial aqueles que nos questionam a partir das coordenadas de seus mundos e suas culturas.

Permanecer e contemplar sua divindade fazendo da oração parte fundamental da nossa vida e do nosso serviço apostólico. A oração nos livra do peso do mundanismo, nos ensina a viver de maneira alegre, a fazer escolhas distantes do superficial, em um exercício de autêntica liberdade. Na oração crescemos em liberdade; na oração aprendemos a ser livres; a oração nos impede de estarmos centrados em nós mesmos, escondidos em uma experiência religiosa vazia e nos leva a nos colocarmos com doçura nas mãos de Deus para realizar Sua vontade e tornar eficaz Seu projeto de salvação. Eu quero lhes deixar um conselho também: na oração, peçam, agradeçam, intercedam, mas também se acostumem a adorar. Adorar não está muito na moda. Acostumem-se a adorar. Aprender a adorar em silêncio; aprender a orar assim.

Provocações

1. Ao longo da minha história, como vivi em união íntima e fecunda com Jesus?
2. Como é minha relação com Jesus no momento atual da minha vida? É próxima, vital, existencial, de absoluta necessidade?
3. Meu estilo de vida atual expressa o amor aos mais próximos e a busca dos mais distantes; a ternura e a firmeza na denúncia do pecado e no anúncio do Evangelho; a alegria e a generosidade na entrega e no serviço?
4. Estou dedicando tempo suficiente para a leitura orante da Palavra e para escutar dela o que Deus quer para minha vida e para minha missão?
5. Que chamados Deus está me fazendo para crescer em familiaridade com Ele e aproximar-me aos que mais sofrem?

Preces

Elevemos a Deus nossa súplica para que, pela intercessão da Santíssima Virgem Maria, possamos estar próximos de seu Filho.

Respondamos, a cada intenção, dizendo:

R/. Senhor, que te conhecendo, te ame, que te amando, te siga e que te seguindo, te sirva.

– Te pedimos, Pai bondoso, que saibamos viver nossa missão, em meio às dificuldades e adversidades cotidianas, a partir da alegria e esperança do Cristo ressuscitado. R/.
– Pai Nosso, ajudai-nos a crescer em proximidade e familiaridade com teu Filho, para que, interpelados e animados por sua Palavra, sejamos homens e mulheres reconciliados para reconciliar. R/.
– Pai Eterno, proteja e abençoe nossa missão e nos faça alegres e generosos para o serviço, especialmente em favor dos mais necessitados, excluídos e distantes da nossa sociedade. R/.
– Te rogamos por nossos companheiros jesuítas que estão nas casa de saúde para que, animados por tua Palavra, vivam com serenidade e alegria seu serviço de orar pela missão da reconciliação e da justiça que foi encomendada à Companhia. R/.

Oração final

Senhor, nos disseste que “a messe é grande, mas os operários são poucos. Peçam ao dono da messe que envie operários para sua messe”. Animados por estes ensinamentos, te pedimos, por intercessão da Virgem Maria, que envies à tua Igreja numerosas e santas vocações para o sacerdócio, a vida religiosa e o apostolado leigo. Desta maneira, te rogamos que nos conservem fiéis em nossa vocação e que nos concedas um grande amor a ti, à tua Palavra e a nossos irmãos. Por Jesus Cristo Senhor Nosso. Amém.


Oração: Província dos Jesuítas da Colômbia | Tradução: Centro MAGIS Anchietanum

Clique aqui para acessar o Roteiro de Oração pelas Vocações Jesuítas completo.

Compartilhar
Twittar
+1